A REGIÃO DA BAIRRADA

As castas tintas mais plantadas nas nossas vinhas são Baga, Touriga Nacional, Tinta Roriz e Castelão.

As castas brancas mais plantadas nas nossas vinhas são Bical, Maria-Gomes, Arinto e Cercial.

A PositiveWine assume a gestão das adegas “Quatro Cravos” e “Original” e cultiva as suas vinhas. As vinhas localizam-se entre a serra do Buçaco e as praias do litoral atlântico, percorrendo um arco, de Norte para Sul, com início na povoação do Troviscal do Concelho de Oliveira do Bairro, cujo sentido inflete na direção de São Lourenço do Bairro, no Concelho de Anadia, segue pelo Concelho da Mealhada para finalizar a sua trajetória curvilínea no Concelho de Cantanhede.

A Bairrada tem um clima ameno e marítimo com nevoeiros e chuvas abundantes originadas pela proximidade do Oceano Atlântico que influenciam a maturação das uvas de uma forma diferenciada em relação a todas as outras regiões vinícolas.

A norte, os terrenos das vinhas consistem numa cobertura de sedimentos formados por areias com apontamentos de argilas que originam frutos maduros de baixo grau alcoólico e boa acidez. Ao transitar para sul aparecem as margas, formadas por argila e calcário (barro/bairrada) que originam vinhos de maior teor alcoólico, equilibrados e que envelhecem com boa complexidade.

Na região vitivinícola da Bairrada, conhecida pela excelência dos seus vinhos espumantes, a empresa PositiveWine gere duas adegas, a Adega Original e a Adega Quatro Cravos, que produzem vinhos DOC Bairrada e IGP Beira Atlântico. Os vinhos tranquilos e espumantes aqui produzidos apresentam uma qualidade que resulta da combinação do património rico em métodos tradicionais com enologia tecnologicamente evoluída.

As castas da Bairrada

TINTOS

casta Baga é a variedade tinta tradicional da região e é responsável pelos melhores vinhos da Bairrada. A Baga é vigorosa e origina vinhos carregados de cor, com fruta de bagas silvestres e ameixa preta, com notas de café, erva seca, tabaco e fumo, muito rica em taninos magníficos quando atinge a maturação integral e com enorme potencial de envelhecimento em garrafa. Nos terrenos com menos barro, localizados a norte, o baixo grau alcoólico associado à maturidade plena, a acidez perfeita e a delicada película com pouca cor, permitem obter os extraordinários espumantes “blancs de noirs”.

As uvas da casta Touriga Nacional originam vinhos com acidez acentuada e boa capacidade de envelhecimento. A pele grossa, rica em matéria corante, faz com que se obtenha cores intensas e profundas. Apresentam aroma macio, quente, com notas de violeta, sendo por isso, vinhos agradáveis de beber, bastante equilibrados e com uma excelente capacidade de envelhecimento. O apontamento principal que sobressai é de frutos vermelhos muito maduros e doces.

As uvas da casta Tinta Roriz oferecem vinhos que combinam elegância e robustez, com corpo bem estruturado, aromas intensos lembrando frutas vermelhas e ameixas, de cor rubi violáceo, boa acidez, paladar complexo e muito agradável. Quando o vinho da casta Tinta Roriz amadurece em carvalho, consegue obter notas de café, tabaco e de madeira, de uma forma discreta e sutil.

BRANCOS

casta Bical é a casta branca melhor representada nas nossas vinhas. As uvas originam vinhos especialmente macios, frescos, de aroma persistente e bem estruturados. Nas zonas argiloso-calcários originam vinhos com notas aromáticas de pêssego ou alperce e, quando a maturação das uvas é perfeita desenvolvem-se apontamentos minerais de fruta tropical.

casta Maria-Gomes produz uvas em abundância nos terrenos mais arenosos do litoral bairradino e tem alguma expressão nas nossas vinhas. Origina vinhos brancos com um bom teor alcoólico, baixa acidez e com um intenso aroma a frutas cítricas que alternam entre lima e limão, tangerina e laranjeira, onde também identificamos notas de ervas aromáticas.

As uvas da casta Arinto originam vinhos vibrantes e de acidez viva, refrescantes e minerais. Com um equilíbrio perfeito entre o álcool e a acidez, por um lado, e os aromas frutados e cítricos, por outro. As uvas têm forte presença nas nossas vinhas e proporcionam aos vinhos um grande potencial de envelhecimento que se traduz numa evolução interessante no primeiro ano de vida, conservando essa complexidade aromática durante três ou mais anos. É a casta preferida do enólogo para fazer vinhos que caracterizam a casa – vinhos brancos complexos e com capacidade de envelhecimento.

As uvas da casta Cercial estão presentes em algumas das nossas vinhas e utilizam-se para produzir blends com a finalidade de obter vinhos mais harmoniosos, encorpados, com uma acidez mineral acentuada e também para os potenciar com os seus delicados aromas frutados.

SUBSCREVA A NEWSLETTER

Receba no seu e-mail todas as novidades.

pt_PT